Home Saúde Prefeitura de Quixadá deve divulgar lista de espera por cirurgias eletivas no...

Prefeitura de Quixadá deve divulgar lista de espera por cirurgias eletivas no site do município, orienta MP

As informações devem ser atualizadas para que o cidadão tenha controle sobre as marcações de consultas e procedimentos realizados no município

Foto: Carlos Gibaja/Governo do Ceará

O Ministério Público do Estado do Ceará, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Quixadá, recomendou, nessa segunda-feira, 17, que a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde adotem as providências necessárias para dar ampla publicidade às listas de pacientes aguardando por cirurgia eletiva no município. A recomendação segue orientação da nota técnica expedida em 2023 pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) e faz parte do procedimento administrativo do MP que fiscaliza as filas de cirurgias eletivas.

De acordo com a nota técnica da Sesa, os pacientes inseridos para cirurgia em Hospitais Polo ou de gestão municipal não podem compor a fila única estadual, devendo ser qualificados e agendados diretamente pelo estabelecimento solicitante, tendo o município executor autonomia para organizar as filas, conforme critérios técnicos definidos.

O MP do Ceará, requisita, no prazo de 20 dias, a efetiva publicidade no site oficial do município das filas de espera de cada um dos exames, consultas e procedimentos cirúrgicos, por especialidade, agendados pela Central de Regulação/ Marcação de Consultas do Município, fazendo constar na lista o procedimento marcado, a data e o local de sua realização, as iniciais do nome e parte do CPF do paciente, e a ordem cronológica de inserção no sistema, para que este possa identificar em qual posição se encontra. As informações devem ser atualizadas para que o cidadão tenha controle sobre as marcações de consultas e procedimentos realizados no município.

O órgão também requer a publicização de todas as licitações, contratos, quantidade de procedimentos previstos e realizados, valores gastos e a serem recebidos para execução do Programa Nacional de Redução das Filas de Cirurgias Eletivas, Exames Complementares e Consultas Especializadas do Sistema Único de Saúde (SUS). No mesmo prazo, a gestão deve ainda informar quais os convênios firmados com as unidades de saúde da rede municipal e com pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, para a prestação de serviços especializados na área da saúde aos usuários do SUS. O não cumprimento da recomendação implicará na adoção das medidas judiciais cabíveis.

Deixe seu comentário:

Please enter your comment!
Please enter your name here